“Eu + Tu = Nós”

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +
Mudam os anos e, por vezes, as vontades, mas há certos conceitos que não passam de moda. A família, por exemplo, é um deles. Ainda no ano passado, a 9idAzoresNews entrevistou as autoras do livro Álbum de Famílias – todas diferentes e especiais e deixa agora, no arrancar de mais um ano, o resultado da mesma.
Susana Amorim e Rute Agulhas foram as responsáveis pelo texto deste livro, enquanto a Inês do Carmo coube a responsabilidade da ilustração.
Sendo este um tema que nos abrange a todos, venha connosco conhecer um pouco mais desta história que conheceu a luz do dia em 2017, pelas mãos da editora Booksmile.

Com uma capa ilustradora da diversidade familiar que vivemos nos dias que correm, este livro mostra-nos a forma de ser de cada família e a aceitação que cada uma deve ter na sociedade.
Para a autora Rute Agulhas, neste livro “as famílias são representadas como sendo o reflexo da diversidade, da aceitação, da inclusão e dos sentimentos de pertença. Refletem a sociedade atual, em que é fundamental que a diferença seja aceite com naturalidade”.
A mesma diz, ainda, que foi necessário facilitar a abordagem deste tema através da criação desta ferramenta lúdica, “por forma a auxiliar pais e técnicos. Muitas vezes, [estes]têm já a noção da importância em abordar alguns temas, mas nem sempre sabem como fazê-lo. Os materiais lúdicos são sempre facilitadores”.
Para a autora, guardar um álbum da nossa família é algo de grande relevo. Rute Agulhas sugere que o mesmo seja criado com fotografias, registo de momentos, vídeos e anotação, por exemplo. “Cada família é única e únicas são também as suas vivências. Tirar e guardar fotografias pode ser um ritual familiar muito poderoso, que ajuda não apenas a manter viva a família, como também a fortalecer a sua identidade (o sentimento de ‘nós’)”, remata.
Susana Amorim também falou connosco e contou-nos a sua perspetiva sobre a importância deste livro. Sobre a atual diversidade existente, a autora respondeu-nos que “a única “desvantagem” [da mesma]é o preconceito que ainda existe relativamente a algumas famílias. É importante que as crianças sintam que a família à qual pertencem é única e especial, como qualquer outra, e que o olhar dos outros não a faça sentir-se diferente ou diminuída”.
Quanto às vantagens a sua opinião já é diferente. “Vantagens penso que há muitas, pois a diversidade que existe significa que cada um opta por viver da forma que, para si e para os seus, considera ser a mais adequada. Na minha opinião, não há uma fórmula concreta de se ser família, a não ser um “’Eu + Tu = Nós’. Quanto mais abrangente for a definição de família, mais rica será e mais facilmente cada um será feliz com a sua realidade.”
Para Susana, “viver em família é viver com o coração e partilhá-lo com quem nos é especial. A família é o nosso porto de abrigo, é onde nos reconhecemos, é o espaço onde somos mais nós, é aquele sentimento de ‘sentir-se em casa’”.
Mas como não só de texto vive este livro, a 9idAzoresNews quis ir mais longe e saber a opinião da ilustradora do mesmo. Inês do Carmo falou-nos da experiência de ilustrar este livro com uma temática tão comum e, ao mesmo tempo, diferente. “Do ponto de vista da ilustração, tentei representar famílias felizes, amorosas e unidas que é o que me parece ser a “cola” de uma boa família”, explica.
A ilustradora admitiu-nos que ilustrar esta história revelou-se uma tarefa bastante fácil. “Quando li o texto foi muito fácil e direto transformá-lo em imagens. Há livros assim, em que essa ligação é muito natural, sem atropelos nem complicações! Propus que o [livro]tivesse esse ar de famílias retratadas na sua intimidade, uma espécie de coleção de instantâneos. Depois, ilustrar as famílias assentou numa mistura dos aspetos físicos mais evidentes com alguma da dimensão psicológica que o texto também exprime”, revelou-nos a artista.
Numa junção de palavras e imagens, com conceitos e princípios familiares muito semelhantes entre si, o resultado do trabalho de Susana Amorim, Rute Agulhas e Inês do Carmo pode ser lido no livro Álbum de Famílias – todas diferentes e especiais. Num relato diversificado, contam estas páginas que – afinal – é na diferença entre todos os membros de uma família que a mesma se torna especial e única.

Share.

About Author

Formada em Comunicação Social e Cultura, pela Universidade dos Açores, Patrícia Carreiro tem como paixão os livros. Já escreveu e publicou os seguintes livros: A Distância que nos Uniu, Amizade a branco e preto, O fio perdido e Os limites do coração. Enquanto jornalista já passou pela RDP e RTP Açores, Açoriano Oriental, Expresso das Nove e JornalDiário.com. Foi representante da Chiado Editora e da Pastelaria Studios Editora nos Açores e coordena o projecto EscreVIVER (n) os Açores. Atualmente, é diretora editorial e jornalista da 9idAzoresNews.

Comments are closed.