Festival de luzes no Santuário de Nossa Senhora de La Salette atrai milhares à cidade de Attleboro

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +
O festival anual de luzes no Santuário de Nossa Senhora de La Salette começou no passado dia 25 de novembro, na pequena cidade de Attleboro, estado de Massachusetts, onde se encontram muitos emigrantes açorianos, em particular da freguesia da Candelária, concelho de Ponta Delgada.
Todos os anos a pequena cidade muda de cor e nota-se na mesma um constrangimento nas principais estradas que dão acesso à “Jewelry City”, como é conhecida por outrora fabricar mais peças de joalharia em todo o mundo, levando a milhares de emigrantes a instalarem-se na cidade.
O Santuário de Nossa Senhora de La Salette é talvez o ex libris da cidade e é mais procurada na época natalícia por milhares para passarem uma noite mágica e de fé entre milhares de luzes e imagens que recordam a aparição de Nossa Senhora na pequena aldeia francesa de La Salette.
Nesta festa annual, o destaque vai para a exibição de presépios internacionais, onde o maior é sempre o dos Açores, sendo este o de maior dimensão e o mais cativante devido ao pormenor das casas e figuras. Este é obra do Senhor Padre Manuel Pereira, oriundo da Ilha do Faial.
A 9IDAzoresNews esteve no festival e entrevistou o Senhor Padre, que nos contou tudo sobre a sua obra magna. Este participa no festival há mais de vinte anos.
Centenas das peças do presépio foram compradas em São Miguel pelo Senhor Padre e outras foram feitas por ele próprio, sendo este um grande artesão. Para além do presépio, destacam-se as lapinhas natalícias, também feitas pelo Senhor Padre Manuel, e um altar tradicional do menino Jesus, tradição do grupo central. O Senhor Padre Manuel Pereira chegou aos EUA em 1968, e veio da Ilha do Faial, nos Açores.

Kenneth Almeida

(texto, tradução fotos e vídeo)

Share.

About Author

Pretendemos ser uma ponte entre os Açores e a diáspora açoriana e divulgar casos de sucesso e positivos, que sejam exemplos de iniciativas que acrescentam algo de inovador.

Comments are closed.